• Comunicação Rech

O Luto na Infância

Como os adultos, as crianças precisam vivenciar o processo de luto para elaborar a perda que ocorreu e continuar com sua vida sem medo.

Outro fator que torna o luto mais desafiador para a criança é o fato de que ela depende do adulto para sua sobrevivência física e psíquica. Portanto, quando falece um membro da família, a criança tem que lidar com a sobrecarga do luto dos pais, que podem estar menos disponíveis emocionalmente para cuidar dela. Ela pode pensar que outras pessoas que ela ama podem morrer também e se preocupar com quem vai cuidá-la com a ausência de quem morreu.

A criança vivencia o luto, contudo o elabora de uma forma diferente, de um modo muito próprio, com características especificas.

A perda implica em uma readaptação para continuar a viver sem aquele que faleceu. Este processo influencia do desenvolvimento infantil e pode até mesmo influenciar na capacidade de socialização, no autoconceito, na forma de viver emoções e afetos, bem como no estabelecimento de vínculos futuros.


Também pode influenciar no aparecimento de sentimentos de inferioridade, fragilidade e até mesmo incapacidade para lidar com assuntos delicados.

No processo de elaboração do luto infantil, o mais importante é que a criança expresse seus sentimentos.O principal papel da família é ajudar nos momentos de tristeza e incentivar que ela expresse seus sentimentos, inclusive os negativos, tais como raiva e culpa, que são considerados normais nesse processo.


O que não é recomendável é que se 'abafe' o assunto, fuja do tema e desconverse com metáforas ou qualquer história aleatória.

Esse momento pode ser decisivo na formação da criança.

Em caso de dúvidas, procure um profissional, um psicólogo, e saiba como melhor proceder neste momento delicado.

Nossa equipe tambem está à sua disposição.

_____________